31 de março de 2015

[BOOK TOUR] Resenha: O Medo de Virgília


Hello Marshmallows!

Há algumas semanas, eu participei de um sorteio no blog Doces Resenhas para entrar na Book Tour do livro da autora Rosa Mattos. Por incrível que pareça, o blog foi escolhido e logo eu estava com o exemplar do livro em mãos.
A autora Rosa Mattos é brasileira e O Medo de Virgília é seu segundo lançamento.
O medo de Virgília - Cercada por pessoas desajustadas (psicopatas, neuróticas, depressivas, insanas, obsessivas, fóbicas e inescrupulosas), Virgília luta para manter sua sanidade mental. 
Dividida entre cuidar da própria vida e ajudar seus familiares que precisam dela financeiramente, muda-se de Cristal (pequena cidade gaúcha) e vai morar sozinha em Porto Alegre, num apartamento herdado pela mãe. Assim, poderá ficar mais perto de Marília, sua irmã mais nova, internada numa clínica depois de tentar matá-la, após sofrer um surto psicótico. 
Virgília começa a trabalhar como gerente de uma joalheria. Lá, ela conhece Alex, o entregador de joias e os dois se apaixonam. Em pouco tempo, serão envolvidos por um laço de amor que os manterá unidos, contra todas as adversidades. 
Além de ser um homem apaixonante, Alex possui um dom incomum, que o torna capaz de tirar vidas, ou salvá-las. E este seu dom, terá um papel importante para os rumos desta história. 
Uma trama onde o grande mistério é descobrir como Virgília conseguirá lidar com tantas situações difíceis que a cercam, sem enlouquecer. 
O livro é sobre Virgília (duh), uma garota basicamente "perfeita", que reside em Porto Alegre. Virgília passa grande parte do seu dia, se preocupando com sua família e seus problemas.
Quando comecei a leitura, admito que muitas coisas na história me faziam pensar que aquele seria mais um livro de adolescente. E olha que eu amo esse tipo de livro, mas estava mesmo esperando outro tipo de leitura.

Nos primeiros capítulos, nós conhecemos tanto Virgília, como seus irmãos, seus pais e alguns outros personagens secundários. Acontece que é preciso que você conheça todos eles para o entendimento da história.
Virgília é uma mulher com boa imagem e que está procurando um emprego que a garanta estabilidade. Ela começa então a trabalhar em uma Joalheria no Shopping perto de sua casa.

Com o título do livro, você espera que Virgília seja uma mulher totalmente prisioneira dos medos (eu pensava assim), mas não é o que acontece. Além de corajosa e determinada, Virgília consegue ser uma mulher passiva e compreensiva, e por isso a pessoa ideal para Alex, o misterioso entregador de joias.
Alex também é muito bem apresentado na história, tendo um espaço para a explicação de sua sede de vingança, que começa quando ainda era mais novo.

Sim, você leu a descrição do livro muito bem, Alex tem essa coisa de "dom", se é que podemos chamá-lo disso. Ele é uma pessoa misteriosa pelo simples fato de esconder esse dom e as ações de seu passado.
Virgília e Alex se conhecem quando a mesma garante seu emprego de gerente da Joalheria, e preciso dizer que EU não curti muito a ideia de "amor à primeira vista", que foi inserida.
Mas prossigamos.

Depois de alguns capítulos, você percebe que a história não é amorzinho de adolescente coisa nenhuma. Começam a aparecer os reais psicopatas. E melhor ainda, você lê a história DELES.

Virgília tem um medo sim, não se engane, e esse medo é de ficar louca. Porque olha meu amigo, nesse livro você vai ver como todos são loucos. Mesmo.

Pra falar a verdade eu vi MUITOS psicopatas para um ciclo muito pequeno de personagens. Quero dizer que quase todo mundo era doido, assassino, e etc. E isso me fez achar tudo muito... Anormal. Mas não um anormal bom, do fictício, mas uma forçadinha para que tudo acontecesse só na vida de Virgília e sempre perto dela.

Não quero ser incessível, mas preciso dizer o que pensei sobre o livro. Muitas histórias secundárias chocantes foram abertas no meio da trama e eu sou fã de fechamentos perfeitos. E me decepcionei.
A autora acabou criando muitos personagens, muitas situações, e no fim... Tudo foi acabado com uma certa pressa, talvez?
Eu esperava mais dos assassinos, um final decente para Anne (que vocês logo conhecerão como a psicopata número um). Foi tudo tão apressado que me senti desolada.

Mas até que ela caprichou um pouco na questão do romance. Quero dizer, mesmo em meio ao caos, Virgília e Alex puderam aproveitar um tiquinho de amor. E um pouco de loucura também, mas isso é coisa pra você ver no livro e não aqui.
Também há muito sangue e algumas cenas bem detalhadas (gostei disso).


Em relação a escrita, não tenho a reclamar, pois ela soube usar uma linguagem que se adaptasse a todos os leitores e fizesse a leitura transcorrer tranquilamente.
Os capítulos não são compridos, até porque o livro é bem pequeno, com 200 páginas. Então não dá pra mandar aquela desculpa de não ter tempo para ler, porque ele é bem pequeno mesmo.

No fim, mesmo com algumas pequenas falhas, que já mencionei, eu acabei gostando de ter lido esse livro. Ele faz você abrir os olhos para problemas que precisam ser tratados com muita importância e nós simplesmente não ligamos. E querendo ou não, ele nos ensina que mesmo vivendo nesse mundo horrível e aterrorizante que o humanos "criaram", nós não precisamos seguir seus passos e pensamentos.

O Medo de Virgília recebeu 3 estrelas da Tia Ruuh.



Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Olá, tudo bem?

    Olha, eu nunca tenha ouvido falar desse livro, só que ele me chamou atenção pelo nome e capa, mas com a resenha também eu fiquei com uma vontade maior de ler.

    Beijos, Ana K | http://universoaoquadrado.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia sim Ana,
      É um livro interessante mesmo!

      Beijos da Tia Ruuh.

      Excluir

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo