13 de janeiro de 2015

Resenha: Perdendo-me


Hello Marshmallows, 
Hoje eu trago a resenha dessa belezura que acabei de ler.

Perdendo-me é um livro que eu tenho há um tempinho. Comprei assim que li a resenha dele no blog Estante das Fadas (que agora é o Carolice).
Foi amor à primeira vista.
O problema é que eu tinha uma lista enoooooorme de livros para ler, e ele ficou um tempinho na estante.

Ontem a noite eu decidi por começar a lê-lo e foi aí que BUM!


VIRGINDADE. Bliss Edwards vai se formar na faculdade e ainda tem a sua. Chateada por ser a única virgem da turma, ela decide que o único jeito de lidar com o problema é perdê-lo da maneira mais rápida e simples possível com uma noite de sexo casual.
 Tudo se complica quando, usando a mais esfarrapada das desculpas, ela abandona um cara charmosíssimo em sua própria cama. Como se isso não fosse suficientemente embaraçoso, Bliss chega à faculdade para a primeira aula do último semestre e... adivinhe quem ela encontra?

 Quando você lê a contracapa, a primeira coisa que você pensa é "que livro mongol" (pelo menos muita gente me falou isso). Mas como eu sou a diferenciada entre os diferentes (EITA), me apaixonei mesmo assim.

Sim, o livro fala sobre sexo, mas não é inteiramente sobre isso gente, por favor.
Quem diria que um nome também podia ser sexy?

Bliss Edwards é uma garota de vinte e dois anos e está em seu último semestre da faculdade. Ela estuda Artes e ama Shakespeare.
Com uma mente totalmente esquisita, Bliss fica pensando constantemente sobre como precisa perder a virgindade antes de se formar (sei lá porquê isso, mas okay).
Bom, Bliss tem uma amiga chamada Kelsey e ela decide que está na hora de Bliss perder a virgindade, então faz com que ela troque de roupas e as duas seguem para um bar perto dali.
Sem contar spoilers, coisa que eu odeio fazer, vou tentar explicar as coisas.



Primeiramente, ele estava lendo Shakespeare... EM UM BAR! Claro que Bliss não poderia deixar de notar aquilo, então ela vai com toda sua atitude até ele e... OPA.
Garrick é um cara INCRIVELMENTE atraente (não do tipo que brilha e etc, ele é gato mesmo). Os dois começam a se conhecer e tudo mais, a autora enfia umas boas piadas ao decorrer da coisa e você já está preso naquela relação.

O que eu mais gostei nesse livro, é que não existe aquele "mimimi" chato. Claro, tem muito romance e muitas coisas fofas, mas ela não fica divida entre três caras, nem sai por aí tentando se matar porque ele foi se entregar para um clã de vampiros, ou coisa parecida.

Garrick na verdade, é um cara extremamente maduro e sexy. E a autora faz com que você se sinta terrivelmente atraída por ele.

- Você é ridiculamente sexy, sabe.

Aviso também que algumas cenas são realmente diretas e envolventes. Por esse motivo não permiti que minha amiga de mente pura, lesse o livro.
Mas as histórias e personagens secundários, a comédia, o jeito de Bliss... Tudo isso faz com que as palavras jorrem como cascata na sua mente.



Não há muito o que falar sem que eu escape um super spoiler, então eu sugiro que você procure ler a história para tirar suas próprias conclusões. Porque gatos cinzas, garotos britânicos, melhores amigos, motos e bebidas, formaram uma história incrível, na minha opinião.

O livro levou, facilmente, cinco estrelas da tia Ruuh.


Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo