2 de outubro de 2014

O que escrever... E o que NÃO escrever.


Primeiramente... HELLO MARSHMALLOWS!

Hoje eu decidi trazer a vocês uma nova ideia (?). É, nada mais nada menos, que um post de DICA!
Sim, aquelas pequenas dicas que vocês podem usar OU não.
Sem delongas, vamos logo explicar o que significa esse "SIM", e também esse "NEVER".


Como uma pessoa monstra de livros, eu acabei vivenciando muitas experiências agradáveis e desagradáveis com livros. Não estou aqui para dar uma de sabichona (longe de mim, sou muito lerda pra essas coisas), e nem falar mal de nenhum autor. Mas pretendo deixar o meu pouco saber sobre escrita.
Se você me conhece, sabe muito bem o que eu vou falar, mas se não... 
Bom, eu sou há anos uma escritora de fanfic. Fanfic é uma pequena brecha para escritores, e pode sim fazer a criatividade e a perfeição da escrita crescer... Mas nem sempre.
Não pretendo me prender às fanfics, mas vamos começar por elas. 

Se você é um leitor(a), com certeza já passou por alguma história (infelizmente), onde você achava a escrita uma beleza, até... Até você ler aquele pequeno trecho que te faz ter vontade de vomitar.
Vamos deixar bem claro que não estou falando de romance ou terror, mas sim da maneira que tudo é trabalhado.

É bem comum uma escritora querer passar sensações prazerosas em suas histórias, com beijos, toques e falas. Durante uma história (sendo fanfic ou livro), é preciso examinar o conteúdo que você deseja passar e as sensações que deseja causar. 
Nesse comum e normal processo é que há um grande número de EXAGEROS. Um exemplo muito usado em fanfics para a transmissão de sensações, é a seguinte frase.
"Nossas línguas dançavam em perfeita sincronia."

Me diga, leitor ou leitora, como isso pode em algum momento ser romântico? Ou quente?
Na minha opinião, quando leio algo desse tipo, tudo que consigo pensar são duas línguas se batendo dentro de duas bocas como duas coisas totalmente descontroladas (nojento, huh?).

Acho que o principal erro dos escritores é tentar transmitir emoções e sentimentos demais em uma só cena. Por que não trabalhar nela? Como tentar explicar o que a personagem sentia com o toque ou o que a fez agir daquela maneira.

Entrando agora na zona dos livros, vamos começar com o grande "amor à primeira vista". Ah como é bom ler aquele livro onde os dois personagens se apaixonam ao mesmo tempo...
Mas deixo a grande questão na mesa. Amor à primeira vista é algo instantâneo MESMO?
Eu sinceramente acho que alguns escritores levam a frase ao pé da letra. 
Por que? 
Imagine que você conhece um cara (ou uma garota), na rua. Vocês se olham, se sentem atraídos e então começam a conversar. 
Você o ama? Ou você se sente atraída por ele?

É muito fácil achar um livro, hoje, onde duas pessoas são almas gêmeas e vivem um conto de fadas. Mas isso não é interessante, simplesmente porque não é real. (Bem diferente do que as ficções e fantasias são)

O título do post diz "O que escrever e o que não escrever", se você percebeu ou não, nesses dois "pequenos" tópicos citados (fanfic e livro), pode-se ver um conteúdo gigantesco de coisas que não devem ir aos papéis ou documentos de texto.
Acho que falei tudo isso para abrir sua mente às possibilidades.
Mesmo assim, deixarei umas pequenas dicas, caso achem útil.

Pequenas dicas:
- Quente e romântico são duas coisas diferentes. Tome cuidado com o que escreve, dependendo da classificação etária de sua história.
- Beijos são bons, mas línguas não dançam.
- Muito amor em pouco tempo de convivência é sim muito forçado.
- Casais brigam e nem sempre é por conta de atos babacas.
- Se uma garota é extremamente chata, o leitor não torcerá por ela e isso a tornara uma vilã ou anti-herói (não igual ao Batman...)
- Amor à primeira vista precisa ser trabalhado. Duas pessoas desconhecidas não se apaixonam do nada, elas precisam de uma história, boa ou não.
- É legal situar o leitor e não só escrever sobre coisas bonitinhas do personagem.
- "Te amo" e "Te odeio" são frases que demoram um tempo para serem esquecidas. Pense nisso quando um personagem for perdoar outro.
- Se você escreve uma história de drama, não faça tudo na vida do personagem um drama. São duas coisas diferentes.
- Muitas mortes podem causar um "bug" na história. Não tente ser um George RR Martin.
- Não se esqueça de criar uma vida (psicológica, física, etc), para seus personagens. Assim eles serão mais reais.
- Não escreva sobre o que você não sabe. (Algumas coisas não precisam de experiência, mas outras sim.)

É isso aí pequenos leitores. Esse foi mais um post de madrugada ;)
Bjs da Tia Ruuh.

Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Ajudou muito Ruuh! Principalmente agora que comecei uma fic nova ;) obrigada pelas dicas são ótimas :3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada anjo, se precisar de alguma ajuda é só falar!
      Bjs, Ruuh.

      Excluir

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo